Emoções desencontradas

Oscar Quiroga

29 de março de 2012 | 20h08

Às 20h08 de quinta-feira 29-3-12 a Lua ingressou em Câncer e está em trígono com Netuno, quadratura com Urano, sextil com Marte e oposição a Plutão até 14h48 de sexta-feira 30-3-12, horário de Brasília.

Por que tanta briga, afinal? Por que tanta discórdia? Será que cada pessoa em particular consegue mesmo se convencer de ser a única entre o céu e a terra experimentando emoções desencontradas no mais íntimo de seu coração?

A notícia corre solta e é absolutamente verdadeira, não há alma que possa se livrar desta condição, as emoções misturadas e desencontradas que todos sentimos é uma experiência real, pois se há algo que não aceita questionamentos é justamente a emoção.

Não poderia ser diferente, se o mundo está como está, de pernas para o ar e absolutamente virado do avesso, todos temos de ser informados sobre isso através das emoções que experimentamos em nossa intimidade. E o que sentimos são emoções misturadas e desencontradas, não sabemos mais se gostamos do que gostamos ou se odiamos o que odiamos. Tudo está sob questionamento.

Melhor assim, pois do questionamento sincero e honesto surgirá a verdade e a força necessária para ir além do momento atual.

Porém, quem poderia se gabar de sinceridade e honestidade? Geralmente as pessoas normais não aceitam o desencontro das próprias emoções, buscam culpados para maltratar, como se fossem os outros, os eternamente misteriosos “outros” os culpados das experiências mais íntimas que sentimos. Isso é impossível.

Se você fizer o esforço durante este período para assumir e aceitar a parte que toca a você experimentar, sem tentar empurrar a responsabilidade de seus sentimentos a outrem, então terá dado assim um passo firme na direção daquela sociedade mais justa com que todos sonhamos, uma que seria impossível realizar senão houvesse esse primeiro passo.

Próximo boletim será publicado às 14h48 de 30/3/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: