Emoções desencontradas

Emoções desencontradas

Oscar Quiroga

14 de julho de 2013 | 04h42

 

Às 4h42 de domingo 14-7-13 a Lua que cresce ingressou em Libra e está em quadratura com Marte, Júpiter e Plutão até 23h12, horário de Brasília.

Você não é a única alma a sofrer com as emoções desencontradas que se concentram na vida interior!

Se todas as pessoas se lembrassem disso, este período não se transformaria nesse palco de reclamações, onde todos querem fazer prevalecer seus próprios desencontros interiores, enquanto tentam desvalorizar seus semelhantes, que também sofrem com a mesma situação.

Enfim, mais uma vez o campo dos relacionamentos se converte num palco de transferências, de espelhos, com as pessoas depositando sobre as outras seus próprios problemas e dramas particulares, transformando os semelhantes em ingredientes de suas próprias complexidades íntimas.

Assim não vai para frente! Porém, é o que temos, por enquanto.

Na melhor das hipóteses, e pelo desgaste produzido por tanta transferência, talvez uma fresta de luz se faça presente e as pessoas compreendam o ridículo da situação toda.

Que haja emoções desencontradas não é nada demais, sejam todos bem-vindos ao clube de nossa humanidade, antena receptora e transmissora de uma complexidade tão vasta e intrincada de sensações que de vez em quando congestiona e fica, assim, com essa percepção de “não aguento mais”.

Porém, não aguentar mais não seria o mesmo do que tentar se livrar de ou destruir as pessoas próximas, como se fossem exclusivas culpadas desse drama. Isso, francamente, só acontece em proporções ínfimas de verdade.

E se for o caso de ver o lado positivo desse drama, esse também só poderia acontecer porque, no fundo, nossa humanidade valoriza tanto os relacionamentos que no dia em que constata quão longe se encontra da harmonia começa a dar patadas para tudo quanto é lado, como um meio catártico de deixar claro que não é isso que busca.

Essa catarse não é nem muito clara nem tampouco produz resultados que aproximem do ideal. Melhor seria desistir, mas quem se atreve a desistir da fúria no meio dessa?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.