Descobertas

Descobertas

Oscar Quiroga

13 Setembro 2013 | 22h04

 

Das 22h04 de sexta-feira 13-9-13 até 20h18 de sábado 14-9-13, horário de Brasília, a Lua que cresce em Capricórnio está em quadratura com Urano, oposição a Júpiter e trígono com Sol. No mesmo período, Vênus em trígono com Netuno, Mercúrio e Plutão em quadratura, Marte em trígono com Urano.

Cada mentira descoberta é a oportunidade de recolocar tudo na trilha de onde esse tudo nunca deveria ter saído. Porém, como nossa humanidade é criativa, mentir faz parte do seu repertório, mas de um tipo que a dispersa e não lhe brinda com a chance de processar uma das três boas fortunas, que é a de se aproximar conscientemente da percepção do Divino.

Assim é que se por ventura alguma pequena ou grande mentira foi ou está sendo descoberta por você ou ao seu respeito, em vez de se contorcer em busca de justificativas tolas, aproveite o ensejo e se reinvente.

Em parte é isso que o mundo inteiro está fazendo, há todo um movimento verdadeiro que ajuda a colocar as coisas em seus devidos lugares e a descobrir quais seriam os lugares devidos para cada uma das coisas.

Resistir à verdade seria resistir à própria busca de prosperar e ser feliz, pois mesmo que se pense que como resultado de uma mentira se garantiria avanço em tais ou quais assuntos, a médio e longo prazo o resultado seria contrário. O mundo vive atualmente no médio e longo prazo de outrora, quando se pensou que o ocultamento e distorção da verdade garantiria paz e prosperidade.

Além disso, muito além disso, pois revelar verdades acende paixões baixas também, as pessoas deixam que surja através delas sentimentos recalcados de vingança e dessa forma se confundem com aquelas que pretendem destruir. Muito além disso reside a oportunidade de todo mundo se reinventar e praticar o perdão e a compaixão, pois nenhum humano entre o céu e a terra é flor que se cheire.

Nenhum humano mau é completamente mau, nenhum humano bom é absolutamente bom. O que está em jogo não é o conflito entre o bem e o mal, mas a diferença entre a percepção do Divino e a de ignorar essa percepção.