Desamarre seu amor

Desamarre seu amor

Oscar Quiroga

08 de dezembro de 2012 | 11h00

8-12-12 – sábado – Das 11h até 22h38, horário de verão de Brasília, a Lua que míngua em Libra está em quadratura com Marte e sextil com Sol.

Seu íntimo desejo de liberdade está secretamente vinculado à quantidade de amor que você for capaz de disseminar no seu andar pelo mundo, e se por acaso você pensa o amor não como uma dádiva, mas como um presente que deveria receber, então saiba que no fim do caminho a quantidade de amor que você terá recebido será exatamente igual à que você tiver oferecido.

Liberdade não é um brado retumbante, é um tom que vibra no fundo de todos os pensamentos, sentimentos e atitudes, é a soltura com que você anda pelo mundo, é a levitação consciente acima de todas as adversidades, é o desapego pelos resultados, é o além do além.

Faça cobranças e perderá liberdade, critique e perderá liberdade, se ressinta e perderá liberdade, tenha ciúmes e desconhecerá a liberdade, amarre seu amor com dinheiro e culpa e não conseguirá entender o que a liberdade é nem tampouco sequer suspeitar o que poderia ter sido, já que você a baniu com atitudes diametralmente opostas a ela.

Você não ouve de vez em quando uma tênue voz interior afirmando com veemência que tudo poderia ser muito melhor se você tomasse tal ou qual atitude que, no dia seguinte, você continua se recusando a tomar?

Tudo que amarra estaciona a vida no aguardo de que a mesma força de decisão que amarrou seja posta em evidência para desamarrar. Por que continuar esperando para colocar em marcha tão auspicioso movimento?

Desamarre seu amor, é de graça, é uma graça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.