Da próxima vez que o futuro chegar

Da próxima vez que o futuro chegar

Oscar Quiroga

15 de maio de 2014 | 02h44

 

Às 2h44 de quinta-feira 15-5-14 a Lua CHEIA ingressou em Sagitário e está em quadratura com Netuno, sextil com Marte, trígono com Urano e Vênus e oposição a Mercúrio até 4h43 de sexta-feira 16-5-14, horário de Brasília. No mesmo período, Mercúrio e Vênus em sextil, Vênus e Urano em conjunção.

Encontra agora tudo que lançaste ao futuro, porque o futuro chegou e não é tão empolgante assim quanto o imaginaste, mas isso não é assim porque a vida seja enfadonha.

Acontece que lançaste pensamentos demais ao futuro, desejaste demais, te dispersaste em milhares de assuntos que te faziam brilhar os olhos enquanto os imaginavas, e como não estavam disponíveis na hora da imaginação, os lançaste ao futuro.

E assim, quando o futuro chega, quando se torna presente, o que encontras é uma confusão dos diabos, com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, carente de foco, com muita energia vital circulando, mas que acaba se esvaindo num discurso altissonante de como tua vida é melhor do que a de teus semelhantes, de como Tu até sofres melhor do que todas as outras pessoas. Porém, é tudo teórico.

Acalma-te, isso aqui não é uma crítica, não te ofendas, estou tentando te conduzir a um lugar sereno, e esse não pode ser acessado se continuas com a alma agarrada aos teus equívocos.

Observa, não é verdade que te encontras no meio de um sem-fim de situações que potencialmente significariam muito, mas que na prática não acontece nadinha de nada?

Pois é! Precisas de foco, de concentração, para que da próxima vez que o futuro chegar, Tu tenhas imaginado as coisas com tamanha precisão que não seja necessário passar novamente pelo estresse de te parecer que a vida vai acontecer plena, mas que isso não passe de falso alarme outra vez.

Usa teu discernimento, e se não sabes como fazê-lo, te treina sendo uma alma seletiva a respeito das conversas em que te envolves.

Não dês ouvidos a fofocas, não emitas opiniões superficiais, nem sequer gastes tua mente lendo patranhas. Deixa tudo isso de lado, dedica o tempo dos disparates a estudar melhor teu ofício, dedica esse tempo a ter uma conversa substanciosa a esse respeito com os especialistas, ou fazendo uma linda pesquisa na Internet, finalmente utilizando o Google em algo que valha a pena.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: