Comparações inúteis

Comparações inúteis

Oscar Quiroga

06 de março de 2014 | 23h37

 

Às 23h37 de quinta-feira 6-3-14 a Lua ingressou em Gêmeos para cumprir sua fase QUARTO CRESCENTE em trígono com Vênus, quadratura com Netuno, e trígono com Mercúrio e Marte até 4h53 de domingo 9-3-14, horário de Brasília.

Essa saudade estranha que toma conta de ti ao pensar o quão feliz eras naqueles tempos em que nada sabias do que hoje sabes e te atormenta, saudade daquele tempo em que ainda eras um ser humano simples e brincavas alegre e descontraidamente entre o céu e a terra, ciente de que nada demais precisavas, que tudo estava disponível e que o futuro te reservava grandes coisas.

Tua certeza era solene e primitiva, dessa tens saudade, porque agora enxergas tua existência e percebes as complicações entranhadas, essas te limitam, essas te atormentam.

Te comparas com outras pessoas e tens certeza que elas não sofrem tanto quanto Tu sofres. Pois bem, é importante que saibas que há olhares lançados sobre tua existência e que te medem com a mesma certeza, de que Tu não sofres tanto quanto os donos e donas desses olhares.

Em todas as almas humanas há essa certeza de haver algo que puxa para baixo, algo que decai, porém, com a mesma intensidade há também a certeza de haver algo que puxa para cima, algo que eleva.

Comparar não é muito auspicioso, evita-o, pois ao comparar o elevado com o decadente, um e outro se entrelaçam e criam uma tensão insuportável. Através dessa tensão o elevado decai um pouco, o decadente se eleva outro tanto.

Transita pelas duas condições sem julgar, ambas são necessárias, ambas existem e são reais. Se te disserem que deves anular uma para que a outra se exalte, rejeita esse conselho, te custará muito caro em algum momento do futuro o fato de recalcares um para ser o outro.

Nem compara nem rejeita, simplesmente transita livremente por tudo, e se te chamarem de incongruente e contraditório, abre o sorriso diante da acusação, essa só poderia vir da boca de alguém que está se olhando ao espelho e falando de si.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.