Assim a vida passa…

Assim a vida passa…

Oscar Quiroga

03 de maio de 2013 | 15h26

Às 15h26 de sexta-feira 3-5-13 a Lua que míngua ingressou em Peixes e está em conjunção com Netuno, trígono com Saturno e sextil com Marte, Plutão e Sol até 17h33 de sábado 4-5-13, horário de Brasília.

E o dia chega de sua alma se entregar cansada, destituída de toda glória, sem amarras, sem nada a perder, nem sequer munida da tola esperança de desejar que por não ter nada a perder haveria tudo a ganhar. Não, nem isso sequer!

Esse momento não merece lágrimas, o olvido o sobreleva, o destino sopra seu vento, os olhares se estranham e resta só o velho e conhecido vazio, a familiaridade do nada, sem saudade, sem esperança, um perpétuo fim e recomeçar.

Porém, eis que numa hesitação da certeza do nada, surge célere a profunda apreciação do que significa a vida, a vontade de alcançar outrem, de compartilhar, de oferecer calor, de apresentar a dádiva do sacrifício feito no instante do vazio, a entrega total, compreensão, aceitação, perdão.

E então… a cegueira cobre novamente, a ignorância, as respirações distantes, desconhecidas onde antes havia familiaridade, adversários onde antes havia amizade.

Assim a vida passa, alheia à desoladora batalha que se desenvolve no coração de nossa humanidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.