Artistas incompreendidos

Artistas incompreendidos

Oscar Quiroga

30 de agosto de 2014 | 09h42

 

Às 5h53 de sábado 30-8-14 a Lua que cresce ingressou em Escorpião e está em trígono com Netuno, sextil com Sol, quadratura com Júpiter, sextil com Plutão, conjunção com Saturno e Marte, quadratura com Vênus e sextil com Mercúrio até 12h40 de segunda-feira 1-9-14, horário de Brasília.

Sim! És absolutamente livre na imaginação, não há força da gravidade a provocar riscos físicos nela, não há limitações conceituais nem tampouco forças morais a determinar se está certo ou errado o que imaginas. Haveria, por ventura, mundo melhor que o da imaginação?

Nela, na imaginação, te esbaldas no que quiseres e até onde te atreveres, e te identificarás com o personagem que criares para ti, exatamente como o que acontece quando dormes e sonhas.

Logo, porém, em algum instante, pisarás na jaca, exagerarás a dose da imaginação e, por isso, será bastante difícil fazer uma ponte que seja eficiente para que as imagens se transportem ao mundo físico e, assim, cumprires a lei que afirma que tudo que for imaginado será realizado.

Não é assim, e tua experiência te ajudaria a confirmá-lo de imediato, Tu imaginas muito além do que realizas, porque não há método em tua loucura imaginária, há apenas loucura.

Precisas pôr método em tua loucura imaginária, assim aproveitarás bem essa criatividade e conseguirás forçar a realidade física a se ajustar aos teus sonhos.

Se assim não for, sonhos se transformarão em pesadelos, e a realidade física continuará te parecendo um castigo, um calabouço estreito que nunca se parecerá com teus sonhos, e te identificarás cada vez mais com uma alma incompreendida, um artista que não tem suas obras apreciadas, porque de fato não trabalha para concretizá-las, estão todas em sua alma, onde não podem ser compartilhadas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.