Alegria é o Antídoto

Alegria é o Antídoto

Oscar Quiroga

01 de dezembro de 2012 | 10h01

Das 10h01 de sábado 1-12-12 até 4h56 de domingo 2-12-12, horário de verão de Brasília, a Lua que míngua em Câncer está em trígono com Vênus e Mercúrio.

Quando a alma está perdida não consegue achar nem sequer o que é próximo.

Como recuperar a alma que se perdeu? Alegria é o antídoto, mas uma natural, espontânea, que é produzida de dentro para fora, com leve regozijo de fazer uso dos sentidos físicos, de perceber o ser interior que faz uso desses e de navegar nessa profunda sensação de haver algo maior em andamento.

Alegria é o antídoto, a medicina absoluta.

Alegria é a manifestação de uma alma encontrada, forte, que reconhece nada estar longe de si, tudo ao alcance, que sabe estar no caminho de volta para casa, onde reencontrará os verdadeiros amigos que merecem reverência e que a ajudam a cumprir suas responsabilidades para com aqueles que dela dependem.

Essa alegria é natural, não precisa de drogas nem de nada artificial para se desenvolver, é produto dos pensamentos certos, da atitude que manifesta retidão, da compaixão, da inteligente tolerância, da benevolência, da aceitação das próprias limitações e, por conseguinte, das alheias também.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.