Age!

Age!

Oscar Quiroga

03 de fevereiro de 2014 | 02h55

 

Às 2h55 de segunda-feira 3-2-14 a Lua que cresce ingressou em Áries e está em conjunção com Urano e quadratura com Júpiter, Plutão e Vênus até 2h40 de terça-feira 4-2-14, horário de verão de Brasília.

Apesar daquelas íntimas decisões de que não participarias mais da loucura em que o mundo se transformou, cá estás Tu novamente com a alma montada sobre os briosos desejos, dispondo de energia suficiente para “fazer arte”.

Por que não? Mais vale errar por ter tentado alguma coisa do que errar por ter se abstido de agir, esta é uma regra que se aplica de forma geral a qualquer ser humano, independente da condição ou fase da vida em que se encontrar.

Enquanto se ocupa um corpo terrestre é impossível nada fazer, a própria inércia da matéria de teu corpo te levará a agir. Ainda mais, como tua mente produz pensamentos e esses geram energia, mais te vale decidires logo empreender uma ação, mesmo que atabalhoada, mesmo que imperfeita, mesmo que provoque perturbações, nada, nenhum argumento há de ser suficiente para deter a ação, a não ser que essa provoque prejuízos intencionais em outrem. Essa seria a única razão de deteres os impulsos, a única.

De resto, não há nada que te impeça fazer o que pretendes, ocupas um corpo, pensas, desejas, conheces os instrumentos, esses estão à disposição de forma imediata ou nem tanto. Ou seja, está tudo a postos, só falta pegares teu corpo e o envolveres na ação.

E se te preocupam os resultados e essa preocupação te atormenta com dilemas, então te desapega dos resultados, faze o que desejas fazer apenas porque está tudo a postos para fazê-lo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.