A Vida não é injusta

A Vida não é injusta

Oscar Quiroga

12 Julho 2012 | 12h34

Das 12h34 de quinta-feira 12-7-12 até 16h47 de sexta-feira 13-7-12, horário de Brasília, a Lua que míngua em Touro está em quadratura com Mercúrio e sextil com Sol. No mesmo período, Urano inicia retrogradação.

Fazer valer seus desejos não é o mesmo que atropelar o mundo e as pessoas para garantir sua satisfação em detrimento dos direitos alheios.

Quando a satisfação dos desejos perde a elegância o ser humano caminha rumo ao desastre que, pode demorar anos para ocorrer, o que piora a situação, pois dessa forma a consciência perde o fio da meada e quando o desastre acontece ela não faz a conexão entre a causa e o efeito, passando a se convencer de que a vida a castiga injustamente.

A vida não é injusta, ela é uma fonte inesgotável de recursos que nossa humanidade maneja de acordo com sua capacidade e intenção.

Quando atropelamos nossos semelhantes e impomos nossas satisfações particulares sem nos importar com os resultados que afetariam as outras pessoas, nós também cometemos um crime contra a vida, porque satisfações que não se irradiarem e contagiarem beneficamente nossos semelhantes são pequenos e grandes roubos que cometemos, os quais teremos de compensar em algum outro momento de nossas existências.

Todos temos o legítimo direito de experimentar a dinâmica proposta pelos desejos, brandindo-os como armas divinas de realização. Porém, esse direito é de todos, sem exceção e, diferente da política terrena, esse direito de todos não significa que alguns todos tenham mais direito que outros todos. Todos é todos e nada além nem aquém.

Direito de todos é o caminho proposto mediante o qual o resultado satisfatório de seus desejos não seja masturbatório, mas colaborativo e disseminador de benefícios para o mundo.

Nessa linha de ação, a satisfação de seus desejos será cada vez menos bruta e a cada dia mais elegante.

Próximo boletim será publicado às 16h47 de 13/7/12