A turma do mal

A turma do mal

Oscar Quiroga

20 de maio de 2013 | 14h08

Às 14h08 de segunda-feira 20-5-13 a Lua que cresce ingressou em Libra, e está em quadratura com Plutão, oposição a Urano e trígono com Mercúrio até 11h33 de terça-feira 21-5-13, horário de Brasília. No mesmo período, Urano e Plutão em quadratura,Sol ingressa no signo de Gêmeos.

Enquanto você se esmera para superar todas as dificuldades e continua dando seu melhor para manifestar a glória da vida que alenta você no íntimo do coração, desgraçadamente há a turma dos que consideram os seres humanos carne de canhão, eles e elas não têm o menor pudor de produzir condições que impõem miséria e obstáculos que atingem negativamente milhões de famílias.

Mundo injusto, há tanto sofrimento neste mundo e ainda por cima há também a turma que acha isso apenas efeito colateral dos interesses de grandes corporações e da política sem alma dos governos do mundo.

E, no entanto, apesar das condições miseráveis deste mundo, os seres humanos continuam motivados a trazer novas almas a existir entre o céu e a terra. Sim, elas trazem esperança renovada, as acolhem com todo amor, na sua grande maioria, pelo menos, porque há também as que produzem filhos para depois fazê-los sentir como se fossem um estorvo, agregando militantes nessa turma que produz e empurra miséria aos outros todos os dias.

Mundo injusto, mas a vida não é injusta, atua de acordo com leis insuperáveis e incontornáveis.

Nossa humanidade é um só corpo cósmico, se você desprezar só uma parte desse, em algum momento sofrerá por isso.

Trate bem a todos, trate bem qualquer pequena parte do seu corpo e esse funcionará muito bem e responderá produzindo beleza, bem-estar e boa vontade para continuar prosperando.

Trate bem todas as partes desse corpo cósmico que é a espécie humana, provavelmente você não verá resultados bons de imediato por fazer uso dessa atitude, mas se confiar e apostar nisso, em algum momento colherá os frutos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.