A TPL – Tensão Pré Lunar

Oscar Quiroga

07 de março de 2012 | 14h17

Das 14h17 de quarta-feira 7-3-12 até 6h41 de quinta-feira 8-3-12, horário de Brasília, a Lua de Virgem está em trígono com Plutão, conjunção com Marte e completa a fase Cheia, se opondo ao Sol.

Este é o momento da TPL humana, a Tensão Pré Lunar que acontece todo mês próxima a o ápice da Lua Cheia.

Todo mês neste evento cósmico a Luz física e espiritual se torna mais radiante, mas como nossa humanidade está com a consciência obnubilada com preocupações e idéias atrasadas e retardadas, essa irradiação de maior luz a deixa inquieta, desassossegada e, como sempre, violenta.

Um dia tudo isso vai mudar e as Luas Cheias serão eventos plenos de alegria, fulgor e aproximação ao Divino. Porém, parece que isso ainda vai demorar alguns, sei lá, alguns milênios. O Plano, contudo, é esse, e o resultado é infalível, chegaremos lá, e a mera aproximação já evoca todo o gozo inerente a esse destino. Por isso, milênios são meras medições temporais, quando a alma faz o esforço de sintonizar essa realidade espiritual ela é inundada por aquilo que teoricamente só iria acontecer daqui a alguns milênios.

Contudo, por enquanto temos o que temos, a TPL, e veja como você se organiza para atravessá-la com um mínimo de dignidade, sem provocar mal a ninguém nem tampouco sua alma ser atingida pela brutalidade alheia.

No tempo da TPL, que é agora, é propício purificar-se da melhor forma possível, comendo menos, ingerindo alimentos mais leves que de costume, evitando álcool e narcóticos, evitando também as más companhias e, ao contrário, aproximando-se das boas. Também é propício retornar aos templos para elevar o agradecimento ao Divino por tudo que se recebeu e se dispor a se tornar mais uma dentre as inúmeras almas que são instrumentos do Divino. Você vai chegar lá, passo a passo, mas você tem de dar o primeiro passo, atitude que servirá também para contra-arrestar a infame situação da TPL, Tensão Pré Lunar.

Próximo boletim será publicado às 6h41 de 8/3/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: