A solidão é impossível

A solidão é impossível

Oscar Quiroga

14 de dezembro de 2012 | 09h31

Das 9h31 de sexta-feira 14-12-12 até 19h16 de sábado 15-12-12, horário de verão de Brasília, a Lua que começou a crescer em Capricórnio está em conjunção com Marte e sextil com Vênus.

Já começou a bater aquela solidão de fim de ano, agravada pela expectativa do Fim do Mundo? Ou seja, numa hora importante dessas nada de uma companhia para compartilhar?

Bom, em primeiro lugar desintegre a ilusão básica, não há verdadeira solidão em nossa humanidade, o estado de solitude é artificial, completamente baseado em idéias e parâmetros construídos minuciosamente pela mente tomada de melancolia. Nossa humanidade está em constante comunhão e, talvez, a prova mais às avessas da impossibilidade da solidão consista nessa sensação de solidão que bate nesta época do ano, produto do somatório de milhões de pessoas se sentindo assim e que, quando alguém se conecta a essa onda, logo é avassalado por uma solidão enorme, desproporcional ao fato existencial objetivo, que poderia ser facilmente superado telefonando a alguém, ou simplesmente sentando a tomar um café e observar as pessoas andando por aí.

Em segundo lugar e continuando o raciocínio anterior, é muito fácil superar a solidão, pois a sociedade humana é uma gigantesca comunidade composta de milhares de outras comunidades, sempre foi assim, essa realidade apenas ficou mais evidente com o advento das redes sociais virtuais, que nada inventaram, apenas aproveitaram o que sempre foi e sempre continuará sendo, o humano se relaciona, independente de quais forem seus gostos, a despeito de serem os mais exóticos e bizarros, sempre haverá uma turma disposta a se reunir e compartilhar momentos.

O que fica difícil de solucionar em tão pouco tempo, dada a iminência do Réveillon, é a preguiça com que eventualmente você tenha tratado a busca de sua própria turma, pois esse é um processo que deve ser posto em marcha com meses, talvez anos de antecedência, até que de tanto bater na tecla dessa busca você, infalivelmente, encontre sua turma.

Para quem sofre e sofreu dessa preguiça é recomendável não sair por aí com muita sede ao pote, pois quebrar a cara com a contradição de estar numa turma que não seja a sua pode agravar ainda mais o sentimento de solidão e sua inerente melancolia.

Melhor sós do que mal acompanhados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.