A severidade

A severidade

Oscar Quiroga

30 Julho 2012 | 18h34

Das 18h34 de segunda-feira 30-7-12 até 20h32 de terça-feira 31-7-12, horário de Brasília, a Lua que se aproxima da fase Cheia transitando por Capricórnio está em quadratura com Marte e Saturno. No mesmo período, Sol e Urano em trígono, Vênus e Saturno também.

A severidade está sempre associada ao castigo na mente de nossa humanidade, mas isso só é assim por falta de disciplina, por se abandonar ao “Deus Dará”, tornando desleixado o desempenho nas funções.

É assim que o tempo, arauto da severidade, por ser uma dimensão estritamente além do controle da consciência humana, surge sempre a trazer o lembrete do que devemos necessariamente fazer, e isso nos parece um castigo e não ó que verdadeiramente é, a mão compassiva do destino nos indicando as falhas que precisamos remediar.

O rigor, a disciplina, a severidade, achamos que tudo isso seja coisa do passado, atitudes de gente velha, facetas de mundos que devemos destruir. Porém, sem rigor as coisas descambariam inexoravelmente.

Nosso corpo, por exemplo, precisa ser flexível para termos saúde e alegria, porém, no íntimo deve haver o rigor dos ossos, pois sem esses seriamos amebas de movimentos inexpressivos.

O rigor essencial sustenta toda a alegria que a flexibilidade poderá trazer, mas se essa, a flexibilidade, for exagerada, perderá toda a graça.

Este é um momento rigoroso, mas antes que essa afirmação infunda temor a você, saiba que o intuito é fazer sua alma recordar das obrigações e tarefas antes de o misterioso destino fazer isso com você, sendo seus instrumentos muito mais severos.

Para navegar bem num momento rigoroso, que sua alma seja rigorosa e firme também, assumindo todos os deveres e lhes dando o melhor fim possível a todo momento, sem descanso.