A metamorfose da alma

Oscar Quiroga

31 de dezembro de 2011 | 22h25

Das 22h25 de sábado 31-12-11 até 2h56 de segunda-feira 2-1-12, horário de verão de Brasília, a Lua que transita por Áries atinge a fase quarto crescente e fica em sextil com Vênus e trígono com Mercúrio. No mesmo período, Mercúrio e Marte estão em quadratura.

O mundo interior de nossa humanidade é o campo de batalha onde se trava uma guerra mortal entre os princípios espirituais e a brutalidade egoísta.

Ninguém está livre dessa guerra e quanto mais avançada em intelectualidade, brilho e opulência material uma pessoa estiver, mais acirrada e sangrenta será essa guerra também.

Santa ignorância! Muitas pessoas anseiam retornar ingenuamente à época em que não sabiam o que hoje sabem para poder desfrutar novamente daquela paz interior que só a ignorância pode oferecer. A elas afirmo, uma vez que se avança no caminho é mais perigoso recuar do que seguir em frente.

Do outro lado da Vida, onde vivem os avançados Seres Espirituais que nos cuidam e protegem, eles e elas acenam com esperança, nos informando que já passaram pelo que nós hoje em dia passamos, e que apesar de em muitos momentos parecer insuportável o desenvolvimento dessa guerra, que mesmo assim devemos insistir, pois além dessa, mediante a vitória dos princípios espirituais, nos tornaremos livres e veremos com nossos próprios olhos a face gloriosa do Altíssimo.

Nossa época histórica é de tamanha importância e transcendência que o que até aqui era um processo individual e subjetivo, isto é, o processamento dessa guerra, tornou-se hoje em dia uma questão coletiva. Grandes grupos de humanos se encontram processando em uníssono essa guerra, o que resulta num ponto de mutação coletivo, a decadência da atual civilização sendo ao mesmo tempo substituída por outra, mais abrangente e melhor.

Por isso se pressente o fim do mundo, porque simbolicamente é isso mesmo, um mundo novo está em ascensão para que a maioria de nossa humanidade possa experimentar a aproximação ao divino. E não é só isso, ao mesmo tempo uma boa parcela do mundo animal pode se aproximar mais do humano e tomar suas formas e experimentar suas delícias e dores.

A inteira criação nesta parte da Galáxia se encontra pronta para fazer um “upgrade” de sistema operacional e poder assim compreender mais e, por isso, participar de situações mais complexas e abrangentes.

Isso não é fácil, mas é necessário.

Os deslizes que se podem cometer nesse processo são muito perigosos, como por exemplo, o de achar que através de flertes com o despotismo se poderia coibir a insanidade do aspecto brutal de nossa humanidade. Esse é um erro grave.

A única maneira de vencer a brutalidade egoísta é cada um de nós e todos juntos processarmos a devida metamorfose da alma para que os princípios espirituais, o ser divino que há em nós, se torne o regente de nossa realidade cotidiana.

2012 será o tempo em que este processo ficará acentuado e será acelerado para quem assim o decidir.

Próximo boletim será publicado às 2h56 de 2/1/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.