A histeria

Oscar Quiroga

31 de março de 2012 | 19h12

Das 19h12 de sábado 31-3-12 até 1h21 de domingo 1-4-12, horário de Brasília, a Lua quarto crescente de Câncer está em quadratura com Saturno e sextil com Vênus.

Menosprezar o que de todo maneira continuaria fazendo parte de sua vida não seria, definitivamente, a maneira mais eficiente de aprimorar tudo ao ponto de fazer com que sua vida seja um exemplo dos sonhos que fazem arder seu coração de vontade de realizá-los.

Quem menospreza é histérico. A histeria é uma patologia neurótica que de tão normal acabou sendo confundida com uma característica aceitável de nossa humanidade.

Não é! A histeria é uma patologia que se expressa através dos comportamentos sedutores que exaltam momentaneamente as qualidades alheias para futuramente se dedicar sistematicamente a derrubá-las através do menosprezo.

A histeria se executa porque a alma se sente inferiorizada e não sabe onde buscar suas virtudes e, assim, começa a patologicamente atacar toda a realidade através do menosprezo, pois dessa forma, desvalorizando tudo que a rodeia, se ilude imaginando que é maior e mais valiosa que o resto.

Porém, a alma histérica acaba em profunda decepção consigo mesma também, pois se você menospreza os semelhantes, na verdade menospreza também a si.

O antídoto para o menosprezo é o apreço alegre e o comportamento tolerante, condições que propiciam uma boa dinâmica em quaisquer tipos de relacionamentos.

Próximo boletim será publicado à 1h21 de 1/4/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: