A brincadeira

A brincadeira

Oscar Quiroga

05 de abril de 2014 | 18h40

 

Às 18h40 de sábado 5-4-14 a Lua que cresce ingressou em Câncer e está em trígono com Vênus e Netuno, e conjunção com Júpiter até 18h33 de domingo 6-4-14, horário de Brasília.

A felicidade é elusiva, ora pensas tê-la encontrado aí e no momento seguinte te escorreu por essa fresta sempre aberta entre o entusiasmo e a decepção.

A felicidade brinca contigo de esconde-esconde, por acaso vais te enfadar com ela por isso? Vais dar uma de criança birrenta e declamar em alto e bom som: “assim não brinco mais!”?

Quem determina as regras do jogo é a felicidade e não Tu. Então, ou brincas nessas regras ou te amarguras por sentires tua alma excluída.

É uma brincadeira, nada além, o prêmio não consiste em aprisionares a felicidade, isso a diminuiria e a felicidade, por si mesma, deixaria de sê-lo quando aprisionada.

O prêmio da brincadeira é brincares, e nos vaivéns de aproximações e distanciamentos da felicidade te identificares tanto com ela que, de forma inadvertida, te converteres nela e iniciares assim o teu próprio tabuleiro de jogo, no qual tua alma será a felicidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.