Jacqueline Stewart será a primeira apresentadora negra do canal Turner Classic Movies (TCM)

Jacqueline Stewart será a primeira apresentadora negra do canal Turner Classic Movies (TCM)

Exibir é a maneira de preservar filmes antigos na série Silent Sunday Nights, apresentado agora pela professora da Universidade de Chicago especialista em cinema

Estadão

11 de setembro de 2019 | 07h00

Este ano, o canal a cabo Turner Classic Movies (TCM) comemorou seu 25.º aniversário como o lar onde os amantes de filmes podem desfrutar da nostalgia cinematográfica. De certa forma, a rede manteve muitas facetas iguais – todas as apresentações de filmes continuam livres de comerciais, por exemplo, e os fãs continuam ansiosos por produtos básicos da programação, como Summer Under the Stars (Verão Sob as Estrelas, maratonas de um dia inteiro destacando estrelas de cinema) e o TCM Remembers (Lembranças do TCM, uma montagem in memoriam de final de ano).

Mas o TCM não tem sido resistente à mudança, e na segunda-feira anunciou uma histórica: a partir de domingo, a historiadora de cinema e preservacionista Jacqueline Stewart começa a apresentar a longa série semanal de programação Silent Sunday Nights (Silenciosas Noites de Domingo).

Pioneira. Stewart é a primeira apresentadora negra do TCM. Foto: Richard Shotwell/Invision/AP

Enquanto no passado, figuras proeminentes como Ava DuVernay e Spike Lee eram programadores convidados, Stewart será a primeira apresentadora negra da rede. (De 2016 a 2018, Tiffany Vazquez apareceu no TCM como a primeira mulher e negra a fazer apresentações.)

Stewart é professora da Universidade de Chicago, especializada em cinema negro e história do cinema mudo. Durante uma conversa recente por telefone, Stewart discutiu a preservação de filmes na era do streaming e como ela planeja trazer sua experiência para o novo papel. Esses são trechos editados dessa conversa.

De que maneira você vê seu próprio trabalho em pesquisa e preservação de filmes atuando em seu trabalho como apresentadora do TCM?

Uma enorme porcentagem de filmes mudos e filmes clássicos de Hollywood são estocados em nitrato, que é tão instável. É incrivelmente importante mostrar o seu valor. O que temos tem que ser mantido nas melhores condições físicas, sem dúvida. Mas também temos que trabalhar para preservar esses filmes em nossa consciência, e isso acontece através da exibição deles.

O que exatamente entra em seu trabalho como apresentadora do Silent Sunday Nights, e como decide quais filmes apresentará?

Eu tenho conversado muito com a equipe do TCM sobre como usar isso como um espaço para realmente mostrar a diversidade do cinema durante o período que antecede o cinema falado. Este é um período em que uma grande porcentagem dos cineastas eram mulheres, e ainda assim é uma história que eu acho que os espectadores podem não estar cientes. Havia mulheres diretoras e roteiristas em grande número que estavam contribuindo para o desenvolvimento do meio. / Aisha Harris / The New York Times (Tradução Claudia Bozzo)

Tudo o que sabemos sobre:

Televisãocinema

Tendências: