Filmes de Mazzaropi chegam ao streaming em novembro

Filmes de Mazzaropi chegam ao streaming em novembro

Ator, diretor e produtor, Amácio Mazzaropi nasceu em 9 de abril de 1912 e morreu em 13 de junho de 1981; filmes estarão nas plataformas a partir de 4 de novembro; confira os títulos

Eliana Silva de Souza

26 de outubro de 2020 | 09h31

Um dos maiores nomes da comédia nacional, Mazzaropi, terá 12 de seus filmes disponíveis nos canais de streaming Looke, Now, Vivo Play e Amazon Prime Video, a partir de 4 de novembro. Ator e produtor, ele foi responsável por colocar na tela personagens de um Brasil caipira e seus costumes.

Filme 'Jeca Tatu', com Mazzaropi (foto Reza Brava Filmes)

Filme ‘Jeca Tatu’, com Mazzaropi (foto Reza Brava Filmes)

Entre os longas selecionados estão Chofer de Praça, Jeca Tatu, O Vendedor de Linguiça, O Jeca e a Freira, No Paraíso das Solteironas, A Banda das Velhas Virgens, estes tendo sempre a companhia da atriz Geny Prado. Em alguns filmes, surgem em cena atores conhecidos, e ainda novos, como Tarcísio Meira, Zilda Cardoso, Maria Helena Dias, Roberto Pirillo, Yara Lins. Interessante ver esses nomes ainda novinhos, mas em algumas produções podemos ver ainda Agnaldo Rayol e Lana Bittencourt, que cantam ao lado de Mazzaropi, além de Elza Soares, Peri Ribeiro e os irmãos Tony e Cely Campello.

Amácio Mazzaropi nasceu em 9 de abril de 1912 e morreu em 13 de junho de 1981. Morou na capital paulista e no interior. Sua veia artística o fez fugir de casa aos 16 anos e seguir uma trupe de circo. Mais tarde, montou sua própria companhia. Passou ainda pelo rádio, televisão, e partiu para o cinema, que o conquistou para sempre.

Cena do filme 'Chico Fumaça', com Mazzaropi (Foto: Acervo Estadão)

Cena do filme ‘Chico Fumaça’, com Mazzaropi (Foto: Acervo Estadão)

Confira a lista dos filmes:

Chofer de Praça – comédia -1959

O humilde Zacarias vai para a cidade grande com sua mulher para arrumar emprego e ajudar seu filho a pagar os estudos. Seu maior sonho é ver o filho se formando e, para isto, está disposto a fazer o possível e o impossível. Eis que surge um trabalho como Chofer de Praça. Pronto, era tudo o que ele precisava para fazer o público se borrar de tanto rir com as viagens cheias de trapalhadas deste chofer do barulho. Próxima parada: diversão e gargalhadas!

Elenco: Amácio Mazzaropi, Ana Maria Nabuco, Geny Prado, Maria Helena Dias
Direção: Milton Amaral

Jeca Tatu – comédia -1960

Jeca é um roceiro preguiçoso de dar dó, mas esta preguiça está com os dias contados, pois seu ranchinho está ameaçado pela ganância de latifundiários sem coração. Agora ele vai usar todo seu jeito matreiro para conseguir seu cantinho de terra. Um clássico da filmografia de Mazzaropi. Às vezes engraçado, em outros momentos, de uma beleza tocante, ele trata com muita singeleza a figura do homem do campo e a questão da reforma agrária neste filme que é uma declarada homenagem do Mazza ao conterrâneo Monteiro Lobato

Elenco: Amácio Mazzaropi, Ana Maria Nabuco, Geny Prado, Maria Helena Dias

Direção: Milton Amaral

O Vendedor de Linguiça – comédia -1962

Mazzaropi é um vendedor de linguiça que, para conquistar sua freguesia, tem de ralar muito. Em meio a problemas com a família, vizinhos, e cachorros que adoram roubar suas linguiças, ele nos presenteia com mais um banquete de situações engraçadas que vão fazer você chorar de tanto rir.

Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Roberto Duval

Direção: Glauco Mirko Laurelli

Casinha Pequenina – comédia -1963

Este filme, que é considerado a obra-prima da Mazzaropi, traz um elenco de estrelas e marca a estreia de Tarcísio Meira no cinema. É uma tocante história sobre a luta contra os poderes corruptos dos coronéis e um épico que tem como pano de fundo, a libertação dos escravos no Brasil do século XIX. Interpretações soberbas e imagens belíssimas em um clássico do cinema nacional, campeão de bilheteria!

Elenco: Amácio Mazzaropi, Tarcísio Meira

Direção: Glauco Mirko Laurelli

Meu Japão Brasileiro – comédia -1965

Em uma comunidade rural nipo-brasileira, Mazzaropi é um agricultor chamado Fofuca que enfrenta a exploração descarada do “seu” Leão, responsável por intermediar os negócios entre os produtores e o comércio na cidade.

Elenco: Adriano Stuart, Amácio Mazzaropi, Zilda Cardoso

Direção: Glauco Mirko Laurelli

O Jeca e a Freira – comédia -1968

Em uma fazenda no interior do Brasil, no século XIX, um senhor de terras responsabiliza-se pela educação da filha de um dos seus colonos, a ela afeiçoando-se como se fosse sua própria filha. Anos mais tarde, quando a jovem regressa do colégio em companhia de uma freira, o fazendeiro faz de tudo para que ela não reconheça seus verdadeiros pais. Um singelo filme com Mazzaropi que vai agradar toda a família.”

Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Mauricio do Valle, Roberto Pirillo

Direção: Amácio Mazzaropi

No Paraíso das Solteironas – comédia -1969

Aquele caboclo acostumado com a vida do interior não poderia imaginar que ao tentar a sorte na cidade grande seria alvo dos olhares de desejo de uma turma de solteironas loucas por um “tipão” assim como ele. Na bagunça, ele ainda tem tempo para se envolver em confusões com a dona do hotel e é colocada às voltas com uma quadrilha e um grupo de ciganos

Elenco: Amácio Mazzaropi, Atila Iorio, Geny Prado, Renato Mastera

Direção: Amácio Mazzaropi

Uma Pistola para Djeca – comédia -1969

Mazzaropi é Gumercindo, um homem pobre e honesto que tem sua filha seduzida pelo filho do fazendeiro. A garota fica grávida, mas a criança e´ motivo de chacotas por não ter pai. O patrão acaba o expulsando de suas terras e Gumercindo se une a fazendeiros vizinhos para o ajuste de contas. Agora a justiça deverá ser feita, só será preciso que algum louco dê Uma Pistola para Djeca.

Elenco: Amácio Mazzaropi, Elizabeth Hartmann, Patricia Mayo, Paulo Bonelli

Diretor Ary Fernandes

O Grande Xerife – comédia -1972

Mazzaropi é Inácio Poróroca, chefe do correio local. Viúvo e pai de Mariazinha, ele é o morador mais antigo de Vila do Céu onde vive cuidando da vida dos outros. Um dia, o bandido João Bigode chega à cidade disfarçado de padre. O maldoso mata o xerife e põe Poróroca em seu lugar. A confusão está armada.

Elenco: Amácio Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli

Direção: Pio Zamuner

Um Caipira em Bariloche – comédia -1973

Polidoro, um fazendeiro ingênuo cai na conversa do genro e vende suas terras para um vigarista que engana a todos, inclusive sua própria esposa, uma argentina honesta e desiludida com o amor. Por pura armação, os dois acabam indo parar em Bariloche e lá na neve, em meio a confusões e gargalhadas, o caipira começa a juntar os fatos e retorna para desmascarar os vilões. Prepare- se para muitas risadas e momentos de beleza, intriga e suspense, nesta fita que foi uma das maiores bilheterias de toda a carreira do Mazzaropi.

Elenco: Amácio Mazzaropi, Elza Soares, Ivan Mesquita

Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner

Jeca e Seu Filho Preto – comédia – 1978

Em plenos anos 70, Mazza, com seu jeito simples, falou às multidões sobre assuntos importantes como o preconceito racial. Neste filme, ele é Zé, o pai de um rapaz (misteriosamente) negro, fato que nunca pareceu lhe incomodar, mas que incomoda os outros quando seu filho se enamora de uma moça branca, filha de um rico fazendeiro.

Elenco: Amácio Mazzaropi, Elisabeth Hartmann, Geny Prado, Yara Lins

Direção: Pio Zamuner, Berilo Faccio

A Banda das Velhas Virgens – comédia – 1979

Mazza é um “matuto” com o sugestivo nome de… Gostoso. Ele é o maestro de uma bandinha hilariante, formada por senhoras idosas e beatas, que é expulso das terras onde vive e acaba indo morar em um depósito de ferro-velho na cidade. Ao encontrar um saco de joias, ele é acusado de roubo e tem que fazer de tudo para provar sua inocência. Como o nosso querido caipira vai se safar dessa vez?

Elenco: André Luiz de Toledo, Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Renato Restier

Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: