Fernanda Gentil, Érico Brás e Fabiana Karla comandam o ‘Se Joga’, nova aposta da Globo

Fernanda Gentil, Érico Brás e Fabiana Karla comandam o ‘Se Joga’, nova aposta da Globo

Atração entra no ar, ao vivo, nesta segunda, 30, após o Jornal Hoje, e terá o reforço dos humoristas Marcelo Adnet, Paulo Vieira e Jefferson Schroeder

Eliana Silva de Souza

29 de setembro de 2019 | 13h55

Depois que o Vídeo Show foi encerrado em janeiro, o público que curte as atrações do horário vespertino da Globo ficou órfão de algo semelhante. Eis que a emissora, enfim, conseguiu produzir uma nova atração, que terá a tarefa de concorrer com os outros canais, que mantêm atrações fixas e têm público cativo. Pois o dia chegou de conferir o Se Joga, que estreia na segunda, 30, após o Jornal Hoje (que também traz novidades, com Maju Coutinho assumindo a bancada), e é comandado pela apresentadora Fernanda Gentil, a atriz Fabiana Karla e o humorista Érico Brás. Eles contarão com o reforço de Marcelo Adnet, Paulo Vieira e Jefferson Schroeder, que garantirão a parte humorística da atração.

O trio de apresentadores, Érico, Fernanda e Fabiana (foto Victor Pollak / Globo)

O trio de apresentadores, Érico, Fernanda e Fabiana (foto Victor Pollak / Globo)

De acordo com o diretor de conteúdo Elísio Lopes, esse será “um programa para família, com humor, bebendo na sabedoria popular, e uma vontade grande de fazer as pessoas em casa um pouco mais felizes. Um programa que não vai fazer mal a ninguém”. Elísio afirma que a intenção foi fazer algo original, um programa para que “os apresentadores estejam se divertindo junto com o público”.

Para Fernanda Gentil, Se Joga é um programa para relaxar, respirar, brincar com a gente e, de quebra, ainda aprender um pouco. “Vamos ter, por exemplo, vários jogos, e cada um passa uma mensagem diferente.” Segunda ainda ela, haverá jogo sobre o Brasil, de memória, de fake news, e interatividade com a plateia e com quem está em casa. “O telespectador participa junto. É um programa que nasceu para ser uma hora de passatempo para quem assiste”, afirma a apresentadora.

Já Érico Brás diz que sempre admirou os artistas norte-americanos, porque eles cantam, dançam, atuam, apresentam, produzem, são completos em suas áreas. “Acho que aqui no Brasil falta a gente se jogar um pouquinho mais nisso”, observa. “Quando entrei na Globo, em 2010, eu já pensava nisso, querendo fazer tudo que eu podia, e uma dessas coisas era ser apresentador”, diz o feliz Érico, que realizou seu sonho, afirmando que essa é a hora certa de fazer isso. “Uma coisa que eu gosto de fazer é pegar esse humor que eu fiz e faço a vida inteira e levar para o programa”, conta ele. “Acho que é um ingrediente que vai ajudar nesse horário da tarde, com o objetivo que a gente tem, por ser ao vivo, mas acho que minha experiência no teatro ajuda.”

Fabiana Karla afirma que sempre foi comunicativa e nutria a vontade de passar para as pessoas dicas do que estava vendo ou assistindo. “Eu tenho brincado que ia tanto nos programas, falava tanto, dava pitaco, que alguma hora alguém olhou e falou: ‘vamos dar uma chance para essa menina’ (risos). Mas, enfim, um dia me ligaram, eu estava gravando uma série e vim para o Rio para fazer um piloto. Demorou um pouco para cair a ficha, mas vim com tudo!”

 

Tendências:

  • Netflix divulga as 5 séries internacionais preferidas do público brasileiro
  • Projeta Brasil do Cinemark apresenta filmes brasileiros por apenas R$ 4
  • Glória Maria faz cirurgia para remover lesão cerebral e passa bem
  • ‘Sonic - O Filme’: Internautas aprovam ‘reforma’ do personagem; assista
  • Lollapalooza Brasil 2020: confira o line up por dia