Tom Maior acerta com Espinosa e pode falar de São Bernardo

Estadão

20 de março de 2010 | 20h17

Após ‘namorar’ com o Grupo de Acesso no carnaval deste ano, a Tom Maior promete brigar por posições melhores em 2001. Para não correr novamente o risco de quase ser rebaixada, a escola já está trabalhando e definiu como carnavalesco Chico Espinosa, que foi campeão em São Paulo pela Vai-Vai e no Rio de Janeiro pela Estácio de Sá. 

Para quem não se lembra foi Chico quem desenvolveu, em 1992, pela Estácio de Sá, o enredo Pauliceia Desvairada, um dos últimos grandes desfiles que literalmente emocionou e levantou as arquibancadas da Marquês da Sapucaí. Depois deste carnaval, só me lembro de façanha parecida no ano seguinte com o Salgueiro – com o enredo Peguei um Ita do Norte -, e neste ano com a Unidos da Tijuca, com o carnaval revolucionário de Paulo Barros.

A exemplo de Alexandre Louzada, que acertou com a Vai-Vai na semana passada, Chico Espinosa também vai continuar trabalhando no Rio de Janeiro. Ele também vai assinar o carnaval da Estácio de Sá, que está no Grupo de Acesso. “Mas a prioridade vai ser a nossa escola. O Chico vai passar o maior tempo da semana aqui em São Paulo”, vai logo avisando o presidente da Tom Maior, Marko Antônio.  

No dia 1º de maio, a escola deve anunciar o enredo para o próximo ano. Três projetos já estão sendo analisados pelo novo carnavalesco e pela diretoria da escola. O primeiro falaria sobre a inclusão social. Já a segunda proposta é sobre gestos e atos de boa vontade e o terceiro projeto seria sobre a cidade de São Bernardo do Campo.

Este último tema também está sendo discutido pela atual campeã do carnaval de São Paulo, a Rosas de Ouro. “Foi o Frank Aguiar (cantor e vice-prefeito de São Bernardo) que nos trouxe o projeto. O Frank tem uma ligação com nossa escola há cinco anos”, lembra  o presidente. Em 2005, a escola falou sobre Piauí, estado onde Frank nasceu. Por isso, o presidente Marko acredita que a cidade do ABC tenha uma preferência por sua escola.

Neste ano, a Tom Maior foi muito questionada por ter levado para avenida os 50 anos de fundação de Brasília. Nada contra a capital de nosso país. Muito pelo contrário. Só que o momento foi inoportuno, principalmente depois dos últimos escândalos de corrupção, envolvendo até seu governador. 

Presidente Marko acertou com o carnavalesco Chico Espinosa - Foto: Paulo Libert/AE

Presidente Marko acertou com o carnavalesco Chico Espinosa - Foto: Paulo Libert/AE