Sambas Antológicos

Estadão

30 de dezembro de 2009 | 03h10

Esse texto recebi do amigo e jornalista Fábio Mazzitelli. Sambista de mão cheia, ele elege os três enredos mais marcantes da recente história do Carnaval de São Paulo. Embora seja um grande santista, Mazita deixa de lado sua paixão pelo clube mais famoso do Mundo e coloca um samba da Gaviões entre os seus preferidos.

Ouça e opine sobre os sambas do Mazita:

Quando Leandro me falou do blog, pensei em alguns sambas de primeira de São Paulo que me levaram a acompanhar o Carnaval paulistano. Daqueles que a letra vem de pronto, só começar a assobiar. Meus três preferidos estão listados aqui. Incluiria um quarto, o “Zona Leste Somos Nós” do Carnaval de 1988 da Nenê da Vila Matilde.

Mas fiquei com três mesmo porque são os que lembrei primeiro, e sem cortes, quando me perguntei sobre sambas históricos de São Paulo. Então, com a licença de Vai-Vai, Nenê, Peruche, Mocidade e outras que poderiam reivindicar um lugar nesse top 3, minha memória chama primeiro os sambas da Camisa Verde e Branco, da Rosas de Ouro, os dois de 1988, e da Gaviões da Fiel de 1995.

Se você pensa diferente, escute as músicas abaixo de coração aberto. São clássicos do samba.

Gaviões 1995

Nome: “Coisa Boa É Para Sempre” ou “O Que É Bom Dura Para Sempre”

Autor: Grego

Ouça: http://www.gavioes.com.br/2009/carnaval.aspx?p=escola

Camisa 1988

Nome: “Boa Noite, São Paulo”

Autores: Zelão, Adalberto, Valmir e Carlinhos

Ouça: http://www.camisaverde.net/audio.php?id=20

Rosas 1988

Nome: “Carvalho Madeira de Lei”

Autores: Valde Cambalhota e Giba Franja

http://www.sociedaderosasdeouro.com.br/samba-enredo.php?ano=1988

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.