Rosas, Vai-Vai e Camisa Verde terão eleições até abril

Estadão

23 Fevereiro 2010 | 01h57

Terminada a folia, antes mesmo de anunciar oficialmente seus enredos para o Carnaval de 2011, alguns gigantes do carnaval de São Paulo irão ter eleições para presidentes e conselhos deliberativos até o mês de abril. O pleito ocorrerá na atual campeã Rosas de Ouro, Vai-Vai e Camisa Verde e Branco.

Na Roseira, a presidente Angelina Basílio entra como grande favorita e deve confirmar a sua reeleição. Antes do título, a filha de um dos fundadores da escola, Eduardo Basílio, vinha tendo seu trabalho muito questionado por uma corrente forte da agremiação da Freguesia do Ó. Mas com o caneco garantido, Angelina deve confirmar seu terceiro mandato consecutivo.

“Fui muito cobrada por não ter conquistado nenhum título em minha gestão. Mas com a vitória da semana passada, as coisas acalmaram. Não tem razão para mudar”, teoriza Angelina, que esperou 16 anos para soltar o grito de é campeão novamente.

A presidente, que já fez de tudo na escola de sua família– ela foi diretora de ala, de harmonia e até porta-bandeira – levará como lema em sua campanha o modelo de gestão empresarial, que adotou na escola da zona norte. “Hoje, a Rosas de Ouro funciona como uma empresa. Mantemos atividades na escola durante os 365 dias do ano. É um modelo vitorioso”, diz.

No Bexiga, Thobias do Vai-Vai deve ser reeleito por aclamação. Com seu estilo agregador e descentralizador, o mix de cartola e cantor conseguiu neutralizar o pequeno grupo de opositores que rondava a escola de um dos bairros mais italiano de São Paulo. “Fazemos um trabalho voltado para a comunidade. Felizmente está dando certo. Por isso, não existe motivo para mudanças”, enfatiza o presidente, que nos três anos de seu primeiro mandado foi campeão, vice e terceiro colocado do carnaval de São Paulo.

A grande incógnita fica por conta da Camisa Verde e Branco, nove vezes campeã do Grupo Especial e que no próximo ano vai desfilar pela terceira vez consecutiva no Acesso. Antes mesmo de colocar neste ano a escola da Barra Funda na avenida, o presidente Maninho anunciou que não iria tentar um novo mandato. O Samba de Primeira apurou que três chapas estão sendo montadas para o pleito de abril. Tomara que o grupo vencedor recoloque a Camisa em seu devido lugar. Quem gosta de carnaval não aguenta mais ver essa bandeira do samba paulistano agonizando.

Apesar do emocionante desfile do domingo de carnaval, a Camisa não conseguiu retornar para elite.

Sobre o post anterior, concordo com a maioria absoluta dos que opinaram nos comentários. É preciso que algo seja feito para que as torcidas organizadas – no caso leia-se Gaviões da Fiel -, não levem o espírito das arquibancadas para o carnaval paulistano. É preciso que uma resposta seja dada para que não fique impune o quebra-quebra da apuração da semana passada.