Mangueira teu cenário é uma beleza que a natureza criou…

Estadão

21 de janeiro de 2010 | 12h07

Como diria Paulinho da Viola, a Mangueira é tão grande que não cabe explicação.  Quem é mangueirense de verdade não se conteve e foi às lágrimas ao ver o clipe, gravado em pleno morro da escola de samba mais popular do Brasil.

Com uma letra contagiante e com um refrão muito forte, que tem tudo para explodir na avenida, e com a volta de ilustres mangueirenses como a sambista Beth Carvalho, a verde e rosa quer apagar os últimos carnavais – marcados com envolvimento da antiga direção da escola com o narcotráfico, e voltar a ser a grande e velha Mangueira.

A mesma Mangueira, fundada no dia 28 de abril de 1928 pelos mestres Cartola, Carlos Cachaça e outos bambas.

Comovente foi ver as passasitas sambando descalças, as baianas rodopiando entre as vielas da favela e ainda ver  a comunidade cantando o samba com raça e batendo no peito o orgulho de ser mangueirense.

Já há algum tempo que não se via tamanha motivação na escola. A impressão era que a nação verde e rosa estava com vergonha de ser mangueirense.

Principalmente depois que a escola deixou de homenagear Cartola em 2008, justamente no ano que se comemorava o centenário de seu maior baluarte.

Mas o clipe parece que foi uma redenção para a escola e sua comunidade.

O vídeo reserva ainda uma participação toda especial do eterno mestre-sala da escola, o Delegado. Logo no início, Delegado demonstra toda a sua ginga e fidalguia, enquanto se prepara para sair de casa e descer o morro. Lindo!

Confira o vídeo!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.