Vitória da Unidos da Tijuca só enobrece o carnaval carioca

Estadão

17 Fevereiro 2010 | 17h33

Poucas vezes na história do carnaval do Rio de Janeiro se fez justiça como na vitória da Unidos da Tijuca. A escola do Borel acaba de conquistar o campeonato, após sete décadas de espera. Com um desfile antológico, a Unidos da Tijuca esteve impecável e emocionou a todos com o e enredo Segredos, desenvolvido pelo genial carnavalesco Paulo Barros.

A escola passou absoluta na avenida, com alegorias e fantasias caprichadas e muito criativas. Bem ao estilo de seu carnavalesco. Destaque para comissão de frente, que trocou de fantasia várias vezes ao longo do desfile, deixando extasiado o público na Sapucaí.

A verdade é que a Unidos da Tijuca e, em especial, seu carnavalesco mereciam já há algum tempo levantar a taça. Dos últimos seis desfiles no templo sagrado do samba, pelo menos, em quatro vezes a escola foi soberana. A Unidos da Tijuca, pouco badalada pelos críticos,  já estava ficando com o estigma de injustiçada do carnaval carioca.

A vitória da Unidos da Tijuca só enobrece o samba e o carnaval. Parabéns à nação tijucana (abraços aos amigos Felipe Grandin e Fernando Miragaya). Só acho que a grande injustiçada deste ano foi a Vila Isabel, que fez um desfile emocinante com o centenário de Noel Rosa. Estranha a posição alcançada pela Beija-Flor, que homenageou Brasília em seu carnaval. Foi um desfile sem brilho, sem emoção e com alegorias previsíveis.

Agradecimentos
Nesta primeira fase do Samba de Primeira, gostaria de agradecer a participação dos internautas. Em pouco mais de um mês no ar, o blog recebeu mais de 40 mil visitas e cerca de 1.200 comentários. O debate promovido com elegância e sabedoria pela grande maioria do público foi enriquecedor para mim e só reforçou minha convicção e paixão pelo samba. Muito obrigado a todos que ajudaram na criação deste blog. Valeu!

O carnavalesco Paulo Barros finalmente conquistou seu primeiro título - Foto: Agência Estado

O carnavalesco Paulo Barros finalmente conquistou seu primeiro título - Foto: Agência Estado