Uma reportagem "diferenciada" (ou "Não existe no Brasil festa mais cara que a nossa")
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Uma reportagem "diferenciada" (ou "Não existe no Brasil festa mais cara que a nossa")

Ricardo Lombardi

23 de setembro de 2009 | 07h33

diferenciadaSugestão de leitura: a reportagem de Roberto Kaz, na Piauí, sobre a organização da festa de 15 anos da filha de Simara Sukarno, Caroline (que é filha do empresário Alexandre Grendene). A festa foi na Daslu e custou bem caro. Abaixo, um trecho:

“(…) Simara Sukarno não costuma aparecer em revistas de celebridades, colunas sociais, jantares beneficentes ou lançamentos de produtos. Na internet, ela frequenta sites de Carnaval, por ser destaque em desfiles em São Paulo. Alertei-a que a reportagem a tornaria mais conhecida. ‘Eu sei, mas não tem problema’, ela disse. ‘Sequestrador lê Caras e O Estado de S. Paulo.’ Pedi que contasse quanto custaria a festa e ela respondeu: ‘A diária da Daslu custou 60 mil. O bufê França, 70. A bailarina do Cirque du Soleil, 26 mil. O resto são custos menores. Seis mil pelas máscaras, 6 mil pelas fotos, 5 mil pelo dj, por aí vai.’ Na estimativa total, 400 mil reais.

Em meados de junho, voltei a encontrar Simara. Ela me aguardava na portaria do prédio, e assim que cruzei a entrada, anunciou: ‘Vou te dizer, hein. Põe 1 milhão aí na festa. Põe 1 milhão.’ Anotei a frase, para, horas depois, ouvir um pedido para que a reportagem não citasse esse valor. Disse-lhe que registraria que a festa teria um custo modesto, se comparada a casamentos que passam dos 3 milhões de reais.

Simara irritou-se: ‘Quem dá festa de 3 milhões?’ Respondi que, segundo ouvira de organizadores de eventos, a família Safra. Ela contestou: ‘É mentira. Não tem festa de 3 milhões. Os Safra falam isso porque eles dão jóias de presente e contabilizam no custo total.’ Esclareceu: ‘Quando eu era casada com o Alexandre, fiz festa para 2 mil pessoas em Punta del Este, com show da Ivete Sangalo, Daniela Mercury, passagem de primeira classe, hospedagem em hotel cinco-estrelas, com o bufê inteiro indo de São Paulo para o Uruguai. Sei o custo que essas coisas têm. O pessoal gosta de mentir.’ Mais calma, sentenciou: ‘Não existe no Brasil festa mais cara que a nossa.’

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.