As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Uma cama chamada Lolita

Ricardo Lombardi

01 Fevereiro 2008 | 09h17

Boa essa: sob protesto de pais, a rede de lojas Woolworths, na Grã-Bretanha, retirou do catálogo um jogo de mobília combinada (cama, escrivaninha, etc), criada para o quarto de meninas de mais ou menos 6 anos de idade, que estava sendo vendido com o sugestivo nome de “Lolita”. “Whereas many mothers were familiar with Vladimir Nabokov and his famous novel, it seems that the Woolworths staff were not”, diz matéria na edição de hoje do Times de Londres.