Um economista avalia obras de arte
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um economista avalia obras de arte

Ricardo Lombardi

05 de agosto de 2008 | 07h13

“Pergunte a David Galenson (foto) qual é a melhor obra de arte do século 20. Sem hesitar ele respoderá que é a pintura “Les Demoiselles d’Avignon“, de Picasso. Ele então pode dizer a você com certeza a segunda melhor, a 3ª, 4ª, 5ª e assim por diante. Sua segurança nesse ranking não está apoiada em seus conhecimentos de história da arte, até porque ele é um economista da Universidade de Chicago. (…) Durante os últimos 10 anos, ele gastou parte de seu tempo estudando artistas e criatividade, convencido de que o tipo de análise econômica que explica o preço da gasolina pode também explicar quais são os maiores artistas dos últimos 100 anos.” A abordagem de Galenson é puramente estatística, uma “nova e radical interpretação da arte do século 20” que os “críticos vão odiar”. É baseada, em parte, em quão freqüentemente a ilustração de uma obra aparece em livros didáticos. Para entender melhor, leia a reportagem “A Textbook Example of Ranking Artworks“, publicada pelo New York Times. Neste link, uma tabela ilustrada traz alguns exemplos. Também dá para baixar um capítulo do livro dele, em PDF: “The Most Important Works of Art of the Twentieth Century“.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: