Por que os concertos clássicos são formais?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que os concertos clássicos são formais?

Ricardo Lombardi

02 de setembro de 2008 | 08h07

Ainda na New Yorker: o jornalista Alex Ross escreve a respeito de dois lançamentos recentes que falam de temas semelhantes (como e por que o ritual de um concerto de música clássica mudou com o passar do tempo): “After the Golden Age: Romantic Pianism and Modern Performance” (Oxford; $29.95), de Kenneth Hamilton e “The Great Transformation of Musical Taste: Concert Programming from Haydn to Brahms“, de William Weber. É uma pauta bem interessante do mundo da cultura. Ross tenta responder à uma pergunta que muita gente já deve ter feito: por que os concertos clássicos são tão formais?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.