"O vizinho do 11º andar"
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"O vizinho do 11º andar"

Ricardo Lombardi

07 de agosto de 2008 | 06h31

Uma sugestão de leitura: a reportagem “O vizinho do 11º andar“, de Fred Melo Paiva, sobre o arquiteto Joaquim Guedes (foto), que morreu atropelado na semana passada, em São Paulo. Saiu domingo no Estadão (mas o site não disponibilizou no dia, como fez com o restante do jornal, não sei o porquê). Começa assim: “A cidade engoliu Joaquim Guedes. Uma Pajero passou em cima dele – atropelou, passou em cima e fugiu sem prestar socorro. Joaquim não morreu. Ficou em estado de choque, balbuciando alguma coisa. Seus óculos entortaram, uma caneta que estava no bolso da camisa espatifou-se. Seu corpo tremia inteiro, caído no meio da avenida. Um carro que vinha no sentido oposto subiu no calçamento do canteiro central, atravessou para o outro lado e iniciou uma perseguição à Pajero. Um motorista estacionou seu táxi na perpendicular, ao lado do Joaquim, de modo a evitar que ele fosse novamente atropelado. A Pajero, de cor prata, viera em alta velocidade. O Joaquim tinha acabado de sair de casa. Foi atingido na faixa de pedestres ou poucos metros adiante – não se sabe. A Pajero sumiu sem que ninguém tenha conseguido anotar sua placa. Joaquim morreu no hospital logo depois. Isso foi no domingo passado. Na quarta-feira, uma pessoa telefonou para o escritório do Joaquim. Falou com Beto, um de seus cinco filhos. Disse que sabia a identidade do sujeito que matara seu pai. Ele tinha uma proposta: R$ 1 mil pela informação. O ser humano é inacreditável.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: