As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“O que vem depois do digital? O papel”

Ricardo Lombardi

23 de agosto de 2011 | 16h23

maquina.jpg

Li na Carta do Editor, da Editora Abril:

“O que vem depois do digital? O papel”

” ‘O impresso é o novo vinil.’ A afirmação de John Bracken, executivo da Knight Foundation, instituição americana sem fins lucrativos que financia inovações em Jornalismo, causou estranheza, mas tem fundamento. Assim como a versão em LP, o antigo disco pré-CD, virou objeto de desejo dos amantes de música, o papel pode fazer essa versão para quem começou produzindo conteúdo apenas no digital.

‘Quanto mais cresce o consumo de conteúdo distribuído por bites, a habilidade de engajar no papel, que alguns têm, ganha mais valor’, disse Bracken. Neste sentido, o impresso oferece três vantagens principais para as startups: receita de publicidade extra, ganho de credibilidade e aumento na base de leitores.

‘Nossa audiência online cresce de forma sustentável, mas sempre que soltamos uma edição impressa, percebemos um salto’, afirmou Denise Greig, diretora do Forum, site dedicado à cobertura de notícias rurais que criou um título quadrimestral em papel. Já no Jersey City Independent, as edições impressas fazem a diferença na conta final. ‘Ter uma revista ajuda a manter receitas estáveis’, disse o co-fundador Jon Whiten.”

(Via @cartadoeditor). Leia mais na Columbia Journalism Review.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: