"O melhor dos bens é o que não se possui"
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"O melhor dos bens é o que não se possui"

Ricardo Lombardi

01 de dezembro de 2008 | 06h01

Circular: “Quando perguntaram a Sócrates: ‘Entre os homens mortais qual pode ser considerado o mais próximo dos deuses em felicidade?’, ele respondeu: ‘Aquele homem que carece de menos coisas’. Em sua resposta, Sócrates deixou a critério dos seus interlocutores saber se a falta de carecimentos que conduziria à felicidade significava a amplidão de posses ou a contração do desejo. E, de fato, existe tão pouca diferença entre eles que Alexandre, o Grande, declarou que aquele que tem um barril por moradia é o mais próximo do senhor do mundo e que, não fosse ele Alexandre, desejaria ser Diógenes. (Samuel Johnson, 1753)

“As coisas de que o corpo precisa são facilmente obtidas por todos sem labor ou dificuldade; as coisas que exigem labor e são difíceis de obter e oneram a vida são desejadas, não pelo corpo, mas por um estado ruim da mente.” (Demócrito, século V A.C.)

“Nossa época, embora fale tanto de economia, é esbanjadora: esbanja o que é mais precioso, o espírito”. (Nietzsche, 1881)

“O melhor dos bens é o que não se possui.” (Machado de Assis, 1883).

(Via “O Livro das Citações”).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: