O elogio do sono
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O elogio do sono

Ricardo Lombardi

13 de fevereiro de 2009 | 06h02

Circular: “O que fazer para se estimular quando se está cansado e saturado de si mesmo? Uma pessoa recomenda o cassino, a outra o cristianismo, a terceira a eletricidade. O melhor, porém, meu caro melancólico, é dormir muito, em sentido próprio e impróprio! Assim teremos novamente a nossa manhã! A peça de arte, na sabedoria de viver, é saber intercalar o sono de toda espécie no momento certo. (Nietzsche)

“A natureza humana possui maravilhosos poderes e nos reserva algo de bom em prontidão para quando menos esperávamos por isso. Houve vezes em que adormeci aos prantos, mas em meus sonhos surgiram as mais cativantes formas para me consolar e animar, e levantei-me na manhã seguinte renovado e alegre.” (Goethe)

“Amas a noite pelo poder de aniquilamento que encerra e sabes que, dormindo, os problemas te dispensam de morrer.” (Carlos Drummond de Andrade)

Via “O Livro das Citações”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.