"New York Times" decide explorar o mercado de cursos on-line. Em 2011, jornal começará a cobrar pelo conteúdo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"New York Times" decide explorar o mercado de cursos on-line. Em 2011, jornal começará a cobrar pelo conteúdo

Ricardo Lombardi

20 de janeiro de 2010 | 11h32

Tiggmesgg1

Li na Carta do Editor, da Editora Abril: “Após dois anos de estudos, o jornal americano decidiu explorar o mercado de cursos on-line. Um treinamento de video storytelling, realizado em parceria com a Ball State University, será a primeira experiência no setor. A princípio, todos os cursos do NYT serão ministrados pela web, mas o diário não descarta a formação de turmas presenciais.
Além da Ball State, outras três universidades americanas serão parceiras do jornal no projeto. O escopo dos cursos vai muito além do universo jornalístico. Estão programados treinamentos sobre leis de imigração, mercado empresarial e enfermagem. Todos com o selo do New York Times e todos pagos. O curso da Ball, que começa na segunda, 25, terá preços entre 199 e 235 dólares.”

Mais sobre o New York Times: hoje o jornal divulgou que vai começar a cobrar pelo conteúdo em 2011. O modelo escolhido é a cobrança pelo acesso frequente. Os leitores poderão acessar algumas (o jornal ainda não sabe quantas) matérias grátis por mês. Quando o limite for ultrapassado, serão cobrados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.