As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Não existe almoço grátis

Ricardo Lombardi

02 de julho de 2007 | 08h48

Leia o artigo de Bill Tancer, na Time, sobre “o mundo grátis da web”. O texto pode dar idéias para uma pauta de Tecnologia e Negócios. Tancer pesquisou as palavras mais procuradas nos mecanismos de busca e selecionou os primeiros 10 mil termos que contêm a palavra “free”. O campeão da lista é “free games” (isso explica o ócio criativo nos escritórios, claro). O texto informa que sexo aparece quatro vezes entre os 20 primeiros lugares. A saber: “free sex stories”, “free sex”, “free sex videos” e “free sex pics”.
O articulista também revela uma curiosidade de um mundo otimista: em 78º lugar na lista está a incansável batalha para conseguir “free money”. Tá bom. Para finalizar, diz que entre os 10 mil termos não há sequer uma única busca for “free lunch”. É isso aí: ninguém acredita que isso exista.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.