Meca e os arquitetos não-muçulmanos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Meca e os arquitetos não-muçulmanos

Ricardo Lombardi

17 de dezembro de 2008 | 06h37

Saiu no blog do Rogério Pacheco Jordão: “O site da revista The Economist traz um artigo curioso. Segundo a revista, os planos de rei Abdullah, da Arábia Saudita, de reformar a mesquita de Haran, em Meca (cidade sagrada para os muçulmanos), está gerando polêmica. A idéia seria ampliar a capacidade da mesquista – o principal centro de peregrinação do Islã – de 900 mil para 1,5 milhão de pessoas.

O problema é que foram chamados (ou consultados) para a tarefa dois arquitetos não-muçulmanos…e ingleses! E como na mesquisa é proibida a entrada de não-muçulmanos, se aprovados, os dois arquitetos ocidentais terão de elaborar o projeto e ‘acompanhar” as obras à distância.'”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: