As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Kahlil Gibran, o fenômeno

Ricardo Lombardi

16 de janeiro de 2008 | 08h27

Li há pouco uma matéria curiosa na edição de duas semanas atrás da New Yorker. Não custa nada postar. É sobre o “fenômeno” Kahlil Gibran (na foto, em 1897), o terceiro poeta mais vendido no mundo, depois de Shakespeare e de Lao-Tsé. Leia aqui. No Brasil ele é publicado pela editora Nova Alexandria.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.