Islândia: por que os mais felizes estão lá?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Islândia: por que os mais felizes estão lá?

Ricardo Lombardi

19 de maio de 2008 | 06h48

Nesta ótima reportagem publicada no Observer, com uma abordagem bem inteligente, o leitor fica sabendo porque a Islândia é o país das pessoas mais felizes do mundo. O texto já começa de um jeito criativo: “Maior taxa de natalidade da Europa + maior taxa de divórcios + mais alta porcentagem de mulheres trabalhando fora = o melhor país do mundo para se viver. Alguma coisa deve estar errada com essa equação.” Mais para frente, enumera alguns fatores mais óbvios: “It is the country (…) where people buy the most books; where life expectancy for men is the highest in the world, and not far behind for women; it’s the only country in Nato with no armed forces (they were banned 700 years ago); the highest ratio of mobile telephones to population; the fastest-expanding banking system in the world; rocketing export business; crystal-pure air; hot water delivered to all Icelandic households straight from the earth’s volcanic bowels; and so on and so forth.” E ainda por cima eles tem boa música por lá: Björk, Sigur Rós, etc.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.