Harley não é vítima de anti-americanismo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Harley não é vítima de anti-americanismo

Ricardo Lombardi

15 de outubro de 2008 | 06h56

A política externa dos Estados Unidos pode ter seus limites, mas a influência da cultura americana mundo afora parece continuar forte. O exemplo mais recente está nesta reportagem do Los Angeles Times, que mostra o crescimento do culto às motos Harley Davidson no Oriente Médio. O jornal informa que vários clubes de Harley estão surgindo na região e que o Líbano acaba de sediar sua primeira “Harley Davidson tour”. Até mesmo na Arábia Saudita, motoqueiros pilotam suas motocas usando roupas de couro, no estilo “Easy Rider — Sem Destino”. Acima, encontro de “bikers” num estacionamento de Beirute.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: