"Em suma, é preciso estar atento, sempre."
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"Em suma, é preciso estar atento, sempre."

Ricardo Lombardi

02 de outubro de 2008 | 06h45

Para jornalistas, estudantes de jornalismo e interessados em assuntos da imprensa: vale a pena ler o texto da palestra de Adam Sun (foto) na Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). Sun morreu no fim de setembro, aos 55 anos. A palestra dele começou assim:

Checar a veracidade e a exatidão das informações antes de ter seu texto publicado é dever de todo jornalista e faz parte da sua rotina de apuração de qualquer reportagem. Cabe a ele toda a responsabilidade pela correção das informações divulgadas ao leitor. Quando erros factuais ocorrem – Jesus foi enforcado no Monte das Oliveiras; os presidentes da Bolívia e da Venezuela inauguram fábrica na fronteira dos dois países; os seminaristas vieram de Criciúma (PR) –, isso se deve a falhas na checagem final.

Por que erros desse tipo ocorrem? Além da ignorância, desinformação e incompetência, contribuem também a desatenção e a ausência de releitura para conferir os dados, em função do prazo apertado de fechamento. Outro agravante para a ocorrência de erros é a falta de certo ceticismo do jornalista em relação à informação dada pelo entrevistado (“O instinto caçador do homem vem desde os tempos em que lutava contra os dinossauros”).”

Via blog do Mauricio Stycer. (crédito da foto: André Penner)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: