"…ela pensou que ele era muito chato."
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"…ela pensou que ele era muito chato."

Ricardo Lombardi

04 de dezembro de 2008 | 06h02

Circular: “Quando o noivo chegou, ela percebeu mais uma vez que ele era muito gordo e estava sempre transpirando.

Quando ele a beijou na boca, ela o sentiu repulsivo e teve certeza de que iria traí-lo depois do casamento.

Quando ele falou num sistema de prestações, para comprar os móveis, ela pensou que ele era muito chato.

Quando a irmã veio cumprimentá-los, ela se aconchegou a ele de um modo diferente. Porque nunca admitiria que se percebesse o triste fracasso que eles eram.

E quando, finalmente, ele foi embora, ela meteu-se debaixo do chuveiro, ensaboando-se com cuidado, para tirar o cheiro dele. E pensou que gostaria de ser uma outra pessoa. Bem mais jovem e com todas as possibilidades e que tivesse a força de abandoná-lo. Mas ela não era outra pessoa e foi dormir, sabendo que ele voltaria no dia seguinte. (Sérgio Sant’Anna, “Romeu e Julieta – minificções”)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: