As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dinheiro, psicoterapia e felicidade

Ricardo Lombardi

25 de novembro de 2009 | 04h53

Saiu no blog do Renato Pompeu:

“Um press-release com origem no Reino Unido (ver endereços abaixo) informa em inglês o seguinte: “Pesquisa das Universidades de Warwick e Manchester descobre que a psicoterapia poderia ser 32 vezes mais efetiva em relação ao custo para fazer você feliz do que simplesmente ganhar mais dinheiro. A pesquisa tem óbvias implicações para grandes indenizações nos tribunais, mas tem maiores implicações para a saúde pública em geral. Chris Boyce, da Universidade de Warwick, e Alex Wood, da Universidade de Manchester, compararam amplos conjuntos de dados em que milhares de pessoas informaram seu bem-estar. Então viram como o bem-estar mudava devido à terapia comparada com a mudança no bem-estar devida a aumento súbito de renda, como em ganhos na loteria ou aumentos de salário. Descobriram que um período de 4 meses de psicoterapia tinha grande efeito no bem-estar. Então mostraram que o aumento no bem-estar de um período de terapia no valor de 800 libras exigiria mais de 25 mil libras de aumento de renda para um aumento equivalente no bem-estar.”
O artigo, intitulado “Money or Mental Health: The Cost of Alleviating Psychological Distress with Monetary Compensation versus Psychological Therapy”, está publicado na revista eletrônica Health Economics, Policy and Law, da Universidade de Cambridge
http://journals.cambridge.org/action/displayJournal?jid=HEP
Informações com:
Christopher J. Boyce
Department of Psychology, University of WarwickEmail: c.j.boyce@warwick.ac.uk
+44 (0) 7736 930 695
Peter Dunn, Head of Communications
Communications Office, University of Warwick+44 (0)24 76 523708 or +44 (0)7767 655860
email: p.j.dunn@warwick.ac.uk

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.