Casamento: o que importa é o dinheiro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Casamento: o que importa é o dinheiro

Ricardo Lombardi

12 de setembro de 2008 | 07h54

“Se você perguntar para pessoas casadas porque o casamento delas funciona, elas provavelmente não vão dizer que é porque elas encontraram uma alma gêmea financeira. Mas se elas forem sortudas, elas encontraram. Casar com uma pessoa que compartilha com suas atitudes envolvendo dinheiro pode ser a decisão financeira mais inteligente que você jamais tomou. Quando o assunto é finanças, seu casamento é provavelmente seu mais valioso trunfo — ou seu maior risco”. É mais ou menos assim que começa uma boa reportagem do New York Times publicada na seção de negócios. O recado é claro: no casamento, dinheiro importa. O autor explica que casar por amor é um fenômeno relativamente recente. Durante séculos, os casamentos foram negócios arranjados, unindo famílias por questões econômicas ou políticas. “Hoje, enquanto a maioria de nós casa por razões românticas, o casamento em seu âmago é ainda uma união financeira”. É só fazer um trabalho de introspeção e pensar o que queremos da vida: trabalhar muito para comprar uma casa no campo ou na praia e um título num clube bacana? Ou trabalhar pouco — e ter de consumir menos — para passar mais tempo com a família? Apenas questões, claro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.