"Bom jornalismo não é barato"
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"Bom jornalismo não é barato"

Ricardo Lombardi

10 de dezembro de 2008 | 06h20

Bom jornalismo não é barato“, diz Bill Keller (foto), o chefe da redação do New York Times. É isso mesmo. Apurar custa caro. Via NPR. Sobre o mesmo assunto, vale saber o que pensa o Dr. Ruy Mesquita: “O doutor Ruy vê com impotente resignação as mudanças da indústria jornalística, a evolução dos novos meios eletrônicos, a perda progressiva de influência dos jornais de papel, a profissionalização das empresas, antes controladas por famílias, cada vez mais transformadas em apêndices de conglomerados financeiros. Ele gostava de chamar o jornal de ‘indústria do desperdício’, porque exige investimentos altíssimos, em recursos materiais e humanos, para produzir dez vezes mais conteúdo do que seria capaz de publicar. A produção abundante cria opções e, com alternativas, é mais fácil optar pela qualidade, ele defende, para desespero dos gestores, para quem abundância é custo. Sempre lutou, nas trincheiras a seu alcance, contra cortes indiscriminados nas redações, porque aos poucos eles minam a qualidade do jornal. Mas, como a divisão clássica da família entre jornalistas e gestores não lhe deixava espaço, nem paciência, nem habilidade para prestar muita atenção em questões de custos e de administração, as reduções cíclicas acabaram acontecendo sem que ele lhes dedicasse mais que algumas horas de aborrecimento e azedume.” (Via Piauí, num texto que postei ontem).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: