"A primeira propriedade do riso é o risível"
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

"A primeira propriedade do riso é o risível"

Ricardo Lombardi

25 de novembro de 2008 | 05h54

Circular: “Confesso que a primeira propriedade do riso é o risível; e digo que a maior impropriedade da razão é o riso. O riso é o sinal do racional; o pranto é o uso da razão. Quem conhece verdadeiramente o mundo, precisamente há-de chorar; e quem ri, ou não chora, não o conhece. Que é este mundo senão um mapa universal de misérias, de trabalhos, de perigos, de desgraças, de mortes? E à vista deste teatro imenso, tão trágico, tão lamentável, que homem haverá (se acaso é homem) que não chore? Se não chora, mostra que não é racional, e se ri, mostra que também as feras são capazes de rir.” (Padre Antonio Vieira, 1674, citado pelo jornal “Público”). Para ilustrar o post, obra de Cildo Meirelles (“Camelô”), que está no Espaço BNDES.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.