Taylor Swift pode lançar o seu próprio serviço de música online
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Taylor Swift pode lançar o seu próprio serviço de música online

O Estado de São Paulo

15 Março 2017 | 14h11

Taylor Swift em 2016. Foto: REUTERS/Danny Moloshok

Taylor Swift em 2016. Foto: REUTERS/Danny Moloshok

A cantora norte-americana Taylor Swift pode lançar em breve o seu próprio serviço de música online, noticia a revista Entertainment Weekly.

De acordo com a publicação, a cantora criou uma marca registrada para lançar um serviço que pode oferecer música e conteúdo. Outros artistas como Pearl Jam, Phish e Bruce Springsteen já criaram serviços semelhantes, em que distribuem suas próprias músicas, gravações de shows e raridades.

Nos últimos anos, a cantora travou uma série de batalhas contra alguns serviços de música. Ao lançar o seu último álbum até o momento, o 1989, em 2014, a cantora decidiu não liberar o trabalho no Spotify e no ano seguinte retirou todo o seu catálogo da plataforma, por não concordar com algumas medidas adotadas pela empresa em relação a novos artistas.

Além disso, Taylor Swift também teve problemas com a Apple Music, ao reclamar publicamente em uma carta aberta sobre a política do serviço de não pagar os artistas durante o período de três meses gratuitos para novos clientes. Após a reclamação, a Apple Music fez mudanças em suas políticas e não só passou a oferecer todo o catálogo de Swift como ainda lançou, com exclusividade, um filme com as filmagens da turnê 1989 em 2015.

No momento, a cantora está longe dos holofotes, exceto por uma música com Zayn para a trilha de Cinquenta Tons Mais Escuros. Em um concerto no início do ano, ela revelou que não faria mais shows em 2017. O seu amigo Ed Sheeran comentou recentemente numa entrevista que ela não deverá lançar nenhum material novo pelo menos até o final do ano.

Mais conteúdo sobre:

taylor swift