Patricia Arquette vence o Oscar e pede igualdade salarial entre homens e mulheres
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Patricia Arquette vence o Oscar e pede igualdade salarial entre homens e mulheres

João Paulo Carvalho

23 de fevereiro de 2015 | 00h54

Pedro Antunes

Virou Memê
. A animação de Meryl Streep, durante o discurso de Patricia Arquette ao receber o Oscar de melhor atriz coajuvante, já circula pela internet com algumas piadas, mas o que foi dito pela atriz foi um memorável grito pela igualidade entre homens e mulheres nos Estados Unidos – e no mundo. Patricia, que exibiu o próprio envelhecimento diante das câmeras, no filme Boyhood: Da Infância à Juventude, venceu Laura Dern (Livre), Keira Knightley (O jogo da imitação), Emma Stone (Birdman) e a própria Meryl Streep (Caminhos da floresta).

patricia_arquette_539
Ao microfone, ela fez os agradecimentos de praxe, mas fez questão de dedicar também o prêmio à “todas as mulheres que deram a luz, a todas aquelas que pagaram seus impostos e cidadãs desta nação.” Ela continua: “Nós lutamos pelos direitos igualitários de todos. Agora é nossa vez de ter salários igualitários de uma vez por todas, por direitos iguais a todas as mulheres nos Estados Unidos”. Acompanhe a cobertura completa do Oscar.

Tudo o que sabemos sobre:

oscar 2015Patricia Arquette

Tendências: