As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Palco que homenageia Elis Regina na Virada Cultural emociona o público

Marcio Claesen

05 de maio de 2012 | 20h01

Pedro Antunes – Jornal da Tarde

O Palco Boulevard São João, dedicado exclusivamente à Elis Regina, em memória aos 30 anos de sua morte, revisita alguns clássicos da cantora nessas 24 horas de Virada Cultural.

No primeiro show, Adriana Godoy cantou ao lado do pai, o maestro e pianista Adylson Godoy, que trabalhou por muitos anos com a Elis, fazendo o arranjo de alguns de seus discos.

A dupla interpretou Samba – Eu Canto Assim (1965), o quinto álbum de sua carreira, quando Elis começou a gravar músicas de compositores como Vinícius de Moraes e Francis Hime. Apesar de ter um andamento mais lento, o show conseguiu manter um público de aproximadamente 300 pessoas, algumas delas chorando.

O ponto alto da apresentação foi quando Adriana e Adylson interpretaram Preciso Aprender a Ser Só, de Marcos Valle, e Último Canto, de Francis Hime.

Com um pequeno atraso, o show acabou às 19h19 com Adriana cantando um Pout-Pourri com composições de Baden Powell, com Consolação, Berimbau e Tem Dó. Ao fim do show, a cantora que tem 15 anos de carreira, disse: “Todas as mulheres que vierem cantar nesse palco da Virada Cultural precisam se sentir honradas de homenagear a maior cantora da historia do País”.

Tudo o que sabemos sobre:

Elis ReginaVirada Cultural

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.