Ovacionado, Arnaldo Baptista abre os shows do Teatro Municipal na Virada Cultural
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ovacionado, Arnaldo Baptista abre os shows do Teatro Municipal na Virada Cultural

Marcio Claesen

05 de maio de 2012 | 19h30

Jotabê Medeiros – O Estado de S. Paulo

Com um telão gigante no palco do Teatro Municipal, um auto-retrato psicodélico, Arnaldo Baptista, o lendário líder dos Mutantes ocupou o espaço mais nobre da Virada Cultural. Às 19h01 com o público ainda procurando seus assentos, Arnaldo entrou marchando e ovacionado. Sentou-se ao piano Bösendorfer e atacou Loki – para delírio da plateia. Em seguida, emendou Balada do Louco.

Arnaldo retomou os recitais de piano após 30 anos – ficou afastado por problemas de saúde e os retomou no final do ano passado. “No piano, às vezes me deixo levar pelos improvisos e aparece um lado meu Chopin. No outro dia, aparece um lado meu Oscar Peterson. E às vezes misturo os espíritos e fica uma entidade esquisita.” , afirmou Arnaldo no vídeo “Lentes Magnéticas”, parte de sua primeira grande exposição individual na galeria Emma Thomas.

Arnaldo parecia mais concentrado do que em shows anteriores, mas também um pouco mais sério e nervoso. Tocou também Cry me a River e Blowin’ in the Wind.

O Teatro Municipal estava cheio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.